Heróis- Por que precisamos de um ?

herói

Mas o que é ser um herói ?

O herói tem sido uma figura presente em todas as culturas, ele representa o que há de melhor em um ser, e, na antiguidade ele era quase um deus.

Ele também é um libertador de todo tipo de opressão e sofrimento de um povo, quase todos eles tinham status de divindade, não é preciso muito esforço para dar exemplos que estamos falando, mas aqui vão alguns exemplos como: Buda, Jesus, Maomé.

Tokusatsu – Cyberbio 2- Patrulha cósmica Cyberbio

Talvez na Grécia tenhamos um herói muito parecido com os super heróis de hoje estamos acostumados em ver em cinemas ou nas historias em quadrinhos, mas a essência é a mesma, ele representa um ideal a ser alcançada como a bravura, a honra e a lealdade. Além disso, o herói não luta para si mesmo, ele luta em defesa dos mais fracos e mesmo com suas limitações ele não recua.

Muitas vezes ouço alguém dizer que o herói é aquele que acorda todo dia cedo para sustentar a sua família, mesmo ganhando pouco, ele é aquele que agüenta tudo calado para que sua família tenha o que comer em casa.

Pois bem, apesar de ser seu espírito ser nobre ele ainda não é herói, para ter esse status ele deveria lutar por melhores condições não só para ele, mas para toda classe trabalhadora é aí que está à diferença e a meu ver um grande problema.

Digo grande problema porque a elite governante não vê esse ideal de herói como algo positivo, é muito mais fácil controlar um povo conformista do que alguém que sempre vai lutar pelos direitos do outros. Não difícil de entender porque a figura de herói é algo tão desvalorizado em nossa cultura, a resposta é simples, cultivar heroísmo é uma ameaça para as elites. Infelizmente o povo brasileiro precisa reivindicar seus heróis.

O caminho do herói

Você já percebeu que muitas histórias parecem ter um padrão semelhante? Sempre há um protagonista que parte em uma aventura, faz novos amigos, encontra obstáculos, luta contra um bandido e volta para casa uma pessoa mudada. Na verdade, podemos resumir em duas palavras: A Jornada do Herói.

A estrutura dessa história é tão antiga quanto o tempo. De Teseu e o Minotauro ao Rei Leão , tantas narrativas seguem esse padrão que está arraigado em nosso DNA cultural hoje. Neste post, mostraremos como fazer essa estrutura clássica do enredo funcionar para você – e recapitular tudo em um infográfico bacana. Pronto para atender ao chamado da aventura? Vamos cruzar a barreira.

Invencível – Assista todos os episódios -Dublado

Qual é a jornada do herói?

A Jornada do Herói, ou monomito, é uma estrutura de história comum compartilhada por culturas em todo o mundo, na qual um personagem se aventura em um território desconhecido para recuperar algo de que precisa. Enfrentando conflitos e adversidades, o herói finalmente triunfa antes de voltar para casa, transformado.

Aqui estão os três estágios da jornada do herói, conforme cunhado pelo acadêmico Joseph Campbell em 1949:

  • O ato da partida : o herói deixa o mundo comum.
  • O Ato de Iniciação : o Herói se aventura em um território desconhecido (o “Mundo Especial”) e nasce como um verdadeiro campeão por meio de várias provas e desafios.
  • O ato de retorno : o herói retorna em triunfo.

Em 2007, o roteirista Christopher Vogler refinou a estrutura original de Campbell em seu livro,  The Writer’s Journey.  Nele, Vogler expandiu as três fases de Campbell, definindo 12 estágios que o compõem. (Esta é a versão que iremos dissecar mais tarde nesta postagem.)

Super heróis -Saiu o nono episódio de Robô de Resgate XD

A Jornada do Herói tem suas impressões digitais em tudo, desde O Rei Leão  e romances de terror até Guerra nas Estrelas e Chegada . Mas lembre-se de que você não precisa necessariamente segui-lo passo a passo. Em vez disso, você pode pensar nele como um mapa: você pode se desviar do caminho definido sempre que quiser. Mas quando você está lutando para descobrir o que deve acontecer a seguir, pode funcionar como um guia de arco narrativo para sugerir qual deve ser o próximo marco.

A Jornada do Herói é um modelo para ambos os pontos da trama e desenvolvimento do caráter : como o herói atravessa o mundo, eles passam por uma transformação interna e externa em cada etapa da viagem. As 12 etapas da jornada do herói são …

1. O Mundo Comum
2. O Chamado da Aventura
3. Recusa do Chamado
4. Encontrando o Mentor
5. Cruzando o Primeiro Limiar
6. Testes, Aliados, Inimigos
7. Aproximação da Caverna Interior
8. A Provação
9. Recompensa ( Agarrando a Espada)
10. O Caminho de Volta
11. Ressurreição
12. Retorne com o Elixir

Acredite ou não, a estrutura dessa história também se aplica a mídias e gêneros (e também funciona quando seu protagonista é um anti-herói! ). Para mostrar como ele pode ser usado fora dos livros comuns de espadas e feitiçaria, adotamos o filme Rocky de 1976 como exemplo em cada etapa.

1. Mundo comum
Em que encontramos nosso herói.

A jornada ainda não começou. Antes que nosso Herói descubra um estranho mundo novo, devemos primeiro entender o status quo: sua realidade mundana comum.

Cabe a esta perna de abertura definir o cenário, apresentando o Herói aos leitores. É importante ressaltar que permite que os leitores se identifiquem com o Herói como uma pessoa “normal” em um ambiente “normal”, antes que a jornada comece.

🎬 Rocky : The Ordinary World:
Rocky Balboa é apresentado como um boxeador medíocre e cobrador de empréstimos – apenas fazendo o seu melhor para viver o dia-a-dia em uma parte pobre da Filadélfia.

2. Call to Adventure
Em que começa uma aventura.

A chamada para a aventura tem tudo a ver com arrancar o Herói de sua zona de conforto. Nesse estágio, eles geralmente se deparam com um problema ou desafio que não podem ignorar. Esse catalisador pode assumir muitas formas, como Campbell aponta em Hero with a Thousand Faces . O herói pode, por exemplo:

Decidir seguir em frente por sua própria vontade , ou seja, Teseu ao chegar em Atenas,
Ser enviado ao exterior por um agente benigno ou maligno , ou seja, Odisseu partindo em seu navio na Odisséia ,
Tropeçar na aventura como resultado de um mero erro , ou seja, Dorothy quando ela é varrida por um tornado em O Mágico de Oz ,
Esteja casualmente passeando quando algum fenômeno passageiro chamar a atenção e atrair alguém para longe dos caminhos freqüentados do homem , isto é, Elliot em ET ao descobrir um alienígena perdido no galpão de ferramentas.
Os riscos da aventura e os objetivos do Herói ficam claros. A única pergunta: ele estará à altura do desafio?

Rocky : Call to Adventure:
Apollo Creed, o indiscutível Campeão Mundial de Pesos Pesados, decide tornar uma grande luta interessante dando a um sem-nome a chance de desafiá-lo. Intrigado com o apelido “O garanhão italiano”, ele liga para Rocky.

3. Recusa da Chamada
Em que o Herói cava em seus pés.

Ótimo, então o Herói recebeu sua convocação. Agora eles estão prontos para serem levados para derrotar o mal, certo?

Não tão rápido. O herói pode primeiro recusar o apelo à ação. É arriscado e existem perigos – como aranhas, trolls ou talvez um tio assustador esperando em Pride Rock . É o suficiente para fazer qualquer um hesitar.

Em Star Wars , por exemplo, Luke Skywalker inicialmente se recusa a se juntar a Obi-Wan em sua missão de resgatar a princesa. É só quando ele descobre que sua tia e seu tio foram mortos por Stormtroopers que ele muda de ideia.

🎬 Rocky: Recusa da Chamada
Rocky diz: “Obrigado, mas não,” ao convite de Creed. Ele está relutante, já que não tem treinador e está extremamente fora de forma.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *